Crianças Enxeridas RPG: arquétipos e habilidades em Gravity Falls!

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima.

Saudações 3d4-2, Crianças Enxeridas que acompanham essa coluna traquina, conhecida na comunidade como A Caixa do Lima. Neste segundo encontro do ano de 2020 continuaremos falando sobre Crianças Enxeridas RPG (ainda não conhece?). No capítulo anterior desta coluna, falamos sobre Crianças Enxeridas RPG: jogando Hilda e usando o atributo sobrevivência, onde apresentei os variados usos para o atributo Sobrevivência em sua mesa de jogo, com base na experiência em uma partida que joguei com a minha filhota Marianna.

O Crianças Enxeridas RPG tem duas propostas, a primeira é ser um livro com abordagem didática para iniciantes, usando de uma escrita simples, onde um grupo que está tendo o seu primeiro contato com o RPG, vai poder pegar o livro, ler e jogar. A segunda é emular cenários de investigação infantil e até adolescentes, como Hilda, Gravity Falls, Stranger Things e Scooby-doo. E para alguns desses cenários, os quatro arquétipos básicos do jogo são para personagens infantis, mas o narrador pode inserir mais alguns arquétipos aumentando o leque de personagens jogáveis. É o que pretendo fazer nessa adaptação para Gravity Falls, apresentar novos arquétipos e inserir habilidades dos personagens na mecânica do sistema.

Financiamento do Crianças Enxeridas Edição Expandida

A maioria das pessoas em sua infância acompanharam desenhos animados onde um grupo de crianças investiga fatos misteriosos em seu bairro ou cidade, e em muitas dessas crianças, havia o imaginário popular do seu bairro, as lendas que os adultos contavam para manter as crianças longe de alguns locais, nos quais elas não deviam ir, e nem sobre coisas que elas deviam saber. Mas muitos de nós somos Crianças Enxeridas e decidimos investigar essas lendas e viver grandes aventuras. Essa temática não está presa a apenas um grupo ou época, pois são vários desenhos animados que podemos citar ao longo dos últimos trinta ou quarenta anos que abordam este tema, tais como Scooby-doo, Hilda, Gravity Falls e porque não Stranger Things? 

Magias para Espada & Feitiçaria

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima.

No último mês, estive ausente das postagens desta coluna, devido às quests da vida acadêmica — que necessitavam do meu tempo para a escrita de relatórios e artigos de conclusão de curso — mas agora com alguns leões vencidos, e outros amedrontados, espero retomar o ritmo de escrita deste espaço, que sempre foi uma das coisas a manter minha sanidade intacta.

Cruzados: Jornada à Terra Santa

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima.

Essa semana na Caixa do Lima (outrora Nomos), esta coluna onde que vos falo quinzenalmente, gostaria de apresentar para vocês o Cruzados: Jornada à Terra Santa, o segundo minijogo de minha autoria, dessa vez com uma temática medieval e bastante influenciado pelo Medievo RPG. Segundo minijogo? Mas cadê o primeiro? O primeiro minijogo produzido, Sobreviventes: um jogo minimalista de sobrevivência pós-apocalíptica, aborda um mundo devastado por um apocalipse zumbi. Para ambos os jogos, vocês só precisam de alguns pedaços de papel, lápis, borracha, um punhado de dados de seis lados — os famosos d6 — e uma cópia dos folhetos dos jogos.

Cruzados é um minijogo sobre a Jornada à Terra Santa, onde os jogadores são membros de uma cruzada cristã.

Cruzados, introdução.