Armadilhas complexas para D&D 5ed ou quando o encontro não é apenas com criaturas

Seja muito bem-vindo à nossa contínua subida na Torre do Destino. Eu sou João D e seguiremos nossa subida por uma sala que sempre me trouxe pensamentos próprios, caso nada nos machuque no caminho. Voltarei a falar sobre regras variantes oficiais do Dungeons and Dragons 5ª edição e dessa vez vou adentrar num território que para uns é crucial num RPG de masmorras e dragões, enquanto para outros é algo que beira o supérfluo. Nesse nível vamos voltar a falar sobre o Xanathar Guide to Everything (XGtE), mais precisamente sobre armadilhas. Vamos entender um pouco o conceito desses desafios e tentar aprimorá-los?

Utilizando regras para passagem de tempo ou como não ficar no tédio nas cidades

Seja muito bem-vindo à nossa prolongada subida nessa Torre do Destino que segue sua alçada, eu sou João D e seguirei caminhando nessa aventura em linha reta com você caro leitor para novas salas nesse edifício. Continuarei falando sobre a temática mais recorrente por aqui. Se você pensou em Dungeons and Dragons 5ª edição você não está tão errado assim, mas na verdade eu gosto mesmo de entender regras. Nesse nível vou falar de um dos meus suplementos preferidos da 5ª edição: Xanathar Guide to Everything (XGtE). Mais focado nas regras de downtown time, seguindo as ideias das postagens anteriores. Vamos nos divertir nas cidades?

Mudando o ritmo de jogos de D&D ou Descansos longos e mais longos ainda

Chegando a mais um nível da Torre do Destino, eu sou João D seu anfitrião. Nesse andar aqueles que gostam de longos descansos e sonecas vão poder se sentir em casa. Nesse nível eu vou apresentá-los e falar um pouco sobre minha experiência com algumas variantes do Dungeons and Dragons (D&D) quinta edição (5ed) que são apresentadas no Dungeon Master’s Guide (Guia do Mestre de Masmorras ou DMG), mais especificamente sobre mudanças nos descansos e ritmos de jogo. Quer um D&D mais realista? Menos combates por dia? Fazer um slice of life (interações de dia a dia) com seus jogadores? Pois vamos adentrar esse andar, mas recomendo resistir as magias de sono.

Analisando Inteligência ou como ser “esperto” em D&D 5ª edição

Caros leitores, sejam bem-vindos à entrada da Torre do Destino. Eu sou João D e irei acompanhá-los na subida quase interminável da nossa torre. Em cada quinzena da nossa empreitada irei tratar sobre conteúdos diversos de RPG. Alguns tipos de sala serão recorrentes, como os laboratórios de análises ou de experimentos, mas não se preocupem, tentarei prezar pela saúde física dos meus leitores — então, sem chefões nos primeiros níveis.

Assim, deixe-me começar a falar sobre nossa sala de entrada: uma pequena análise sobre atributos do clássico Dungeons and Dragons. Há algumas semanas conversava com Leishmaniose, da coluna Lugar Nenhum, e Joka, da coluna Espaço Mítico, sobre como os atributos de D&D ajudam e confundem os jogadores a partir dos seus nomes. Desde então comecei a conversar com alguns outros jogadores e mestres do D&D 5ª edição e fui juntando peças, problemas, perguntas e soluções (ou quase).