Moana: Um Mar de Aventuras para Fate Acelerado – Parte IV

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima.

Essa semana na Caixa do Lima, após um pequeno hiato devido a atividades acadêmicas do curso de História que necessitaram de toda a minha atenção, suor e sangue, retorno com as adaptações para Fate Acelerado, e dessa vez com a continuação de uma antiga e querida, que escrevi em meados de 2017, e que teve uma grande influência dos meus filhos na sua produção. Quem já anda por aqui há algum tempo, sabe que o FAE é o meu sistema queridinho, que apesar da preferência faz tempo que não dá as caras por aqui. Lima, Fate Acelerado? Sim, se é a primeira vez que você vê algo sobre Fate aqui no Mundos Colidem, sugiro dar uma olhada no nosso Índice Fate Mundos Colidem, o nosso catálogo desatualizado das postagens que envolvem o maravilhindo sistema da Evil Hat, lançado no Brasil pela Solar Entretenimento.

Jornada ao Quilombo: um Jogo sobre Escravidão, Sonhos e Liberdade #Parte 2

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima.

No episódio desta semana da Caixa do Lima, vamos dar sequência ao artigo do último encontro, que falava sobre o Jornada ao Quilombo: Um Jogo Sobre Escravidão, Sonhos e Liberdade, construído durante minhas aulas sobre cultura e história dos povos afro brasileiros nas turmas do 6º ano do ensino fundamental. Com base no retorno dos leitores, vamos apresentar a aventura pronta do jogo, para os que desejam testar a sua funcionalidade, lembrando que este jogo tem o intento de rodar rapidamente e que a aventura carrega tabelas com situações aleatórias.

Jornada ao Quilombo: um jogo sobre Escravidão, Sonhos e Liberdade

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima. Nesta primeira postagem da Caixa do Lima no pós DOFFSP, vou resgatar um jogo que escrevi em 2017 (clique para ver o vídeo do playtest em sala de aula) para o uso nas aulas sobre história e cultura afro-brasileira, o Jornada ao Quilombo.

Primeiras Impressões do Karyu Densetsu ou Enfrentando o Dragão de Fogo

Ao nos depararmos com o quinto nível da Torre do Destino, nos livramos do desafio de compreender atributos do Dungeons and Dragons 5ª Edição. Dessa vez, com um olhar mais voltado para análise do jogo do que para minúcias de sistema, vamos falar sobre Karyu Densetsu. Financiado coletivamente no ano passado, Karyu Densetsu é um RPG nacional voltado para jogos com temática de animes seinen cujo lançamento ocorrerá em breve. Vamos então falar um pouco da minha experiência com o Karyu?

Nova Amsterdã: Os Mythos Invadem o Nordeste Holandês

O escritor H.P. Lovecraft povoou o imaginário de muitos leitores, principalmente o de muitos rpgistas, com seus contos de horror cósmico. Nos jogos, essa influência se deu por meio do famoso RPG “O Chamado de Cthulhu” e dele derivaram os mais diversos materiais de cenários de campanhas e suplementos. Até mesmo o mais famoso cenário de fantasia medieval brasileiro, Tormenta, carrega bastante de sua literatura com seus monstros rubros alienígenas capazes de enlouquecer suas vítimas.
Mas imaginem juntar os mythos da literatura de Lovecraft com a história do Brasil. Não sabe como isso ficaria? Então você precisa conferir o Nova Amsterdã RPG, cenário autoral de Raphael Lima e Gilberto “Joka” Olimpio, onde o folclore se mistura com os Mythos de Lovecraft, numa amálgama digna dos mais terríveis Shoggoths.

Final Fantasy Tactics para D&D 5ª Edição – Parte I

Olá pessoas!
Aqui é o Tio Lipe e bem-vindos novamente ao Santuário do Mestre. Não é de hoje que discuto com amigos sobre as mecânicas e nuances da 5ª edição do RPG mais jogado do mundo (D&D), e minhas participações neste tópico só aumentaram após a chegada do grande João D e sua Torre aqui no site. Entretanto, foi somente depois de começar a ler o novo trabalho de Leishmaniose sobre Wuxia para a 5ª Edição que finalmente tomei coragem para começar a adaptar um dos games que mais amo de todos os tempos para o sistema. Estou falando de Final Fantasy Tactics.

Índice Final Fantasy Tactics 5ª Ed:

Nova Amsterdã: o minijogo

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima

Nesta quarta aparição do ano do Javali da Caixa do Lima, vamos falar mais sobre Nova Amsterdã (NA), e desta vez, trazendo um spoiler que tem ecoado nas redes sociais na última semana e que foi totalmente confirmado em uma entrevista para o Nerd Notícias.

Então, leitores desta mal assombrada coluna, chequem suas armas, decorem seus melhores encantos e se preparem para enfrentar abissais, shoggoths e crias negras de shub-niggurath em Nova Amsterdã, mas agora usando o nosso sistema mínimo, carinhosamente apelidado (por ainda não ter um nome) de Lima System.

Isekai e sua relação com o RPG

Olá pessoas!

Aqui é o Tio Lipe e bem-vindos novamente ao Santuário do Mestre. Eu conheço e assisto animes desde a minha infância, mas foi somente em 2015 que resolvi assisti-los com maior frequência, acompanhando sempre que possível aqueles que estão sendo lançados nas temporadas. Foi assim que acabei conhecendo Overlord, uma adaptação da light novel de mesmo nome que me surpreendeu e até hoje sou fã. A fim de descobrir mais sobre a obra, acabei me deparando com outras do mesmo gênero e logo percebi uma tendência em minhas leituras: os Isekai.

Mas afinal, o que é Isekai e como ele se relaciona com o RPG?

Nova Amsterdã: Medo, Loucura e Insanidade em Old Dragon

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima

Nesta terceira aparição do ano do Javali da Caixa do Lima, vamos falar sobre medo, loucura e insanidade em Nova Amsterdã, mas usando um outro sistema. Quem acompanha essa coluna, e leu a nossa última postagem, Diário de um Game Designer #Parte 1 e conseguiu decifrar a pista, recupere dois pontos de sanidade. Então aconselho a vocês checarem suas armas, decorarem seus melhores encantos e se prepararem para enfrentar criaturas que estão além da imaginação dos mortais: Abissais, Shoggoths e Crias Negras de Shub-Niggurath.

Esta semana, vocês entrarão em Nova Amsterdã, uma cidade que mais parece um vilarejo no nordeste brasileiro, onde o horror transborda na forma do Mythos lovecraftiano.

Agora nas regras do Old Dragon, o queridinho sistema nacional da editora Redbox.

Vale da Glória: Microcenário para Savage Worlds

Olá, Galerinha!

Sejam bem vindos à Estação das Brumas. Em nosso último encontro, eu trouxe para vocês o conceito de panteão que venho usando em minha campanha para Savage Worlds. Desta vez, apresento uma região que fiz para a campanha e que vocês podem usar em qualquer cenário. E claro, com qualquer sistema de regras.

Para ficar de fácil entendimento, segui o modelo de apresentação visto nos livros de Dungeons & Dragons.

Sejam bem vindos ao Vale da Glória!