Nova Ifé: um minijogo Pós-apocalíptico Afrofuturista para o Dia Nacional da Consciência Negra

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima.

Saudações, 3d4-2 cultistas desta coluna inquieta, conhecida na comunidade como a Caixa do Lima. Estamos em novembro, mês em que comemoramos a consciência negra, e eu, como professor e negro, nascido em periferia, acredito que a história é a cultura afro brasileira e que a história da África e suas contribuições devem ser abordadas durante todo o ano nas escolas de todo o Brasil.

E mais uma vez, pretendo abordar pelo segundo ano, com os discentes da instituição onde leciono, a literatura afrofuturista. Para isso, transformei o Nova Ifé, um cenário afrofuturista pós apocalíptico em um minijogo, que pretendo apresentar a vocês na nossa conversa de hoje.

Vamos lá?

Consciência Negra, Representatividade e Literatura Africana (Afrofuturismo)

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima.

No episódio desta semana da Caixa do Lima, gostaria de fazer algumas pequenas reflexões sobre o Dia Nacional da Consciência Negra, Representatividade e Literatura Africana, em especial o Afrofuturismo, um gênero literário que na medida que ganha mais espaço na mídia literária, vai ganhando fãs por todo o mundo. Em especial aqui no Brasil, onde vemos muitas coisas boas sendo produzidas por negros e negras, utilizando como base a nossa cultura, que mesmo no século XXI ainda sofre com os projetos de invisibilidade.