Nova Amsterdã: Medo, Loucura e Insanidade em Old Dragon

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima

Nesta terceira aparição do ano do Javali da Caixa do Lima, vamos falar sobre medo, loucura e insanidade em Nova Amsterdã, mas usando um outro sistema. Quem acompanha essa coluna, e leu a nossa última postagem, Diário de um Game Designer #Parte 1 e conseguiu decifrar a pista, recupere dois pontos de sanidade. Então aconselho a vocês checarem suas armas, decorarem seus melhores encantos e se prepararem para enfrentar criaturas que estão além da imaginação dos mortais: Abissais, Shoggoths e Crias Negras de Shub-Niggurath.

Esta semana, vocês entrarão em Nova Amsterdã, uma cidade que mais parece um vilarejo no nordeste brasileiro, onde o horror transborda na forma do Mythos lovecraftiano.

Agora nas regras do Old Dragon, o queridinho sistema nacional da editora Redbox.

À Beira do Abismo

Olá leitoras e leitores!

Meu nome é Rosamante e estou trazendo mais um relato dos meus estudos ocultos pra vocês.

Nesta coluna de hoje, eu irei expor um tema diferente dos terrores dos mortos inquietos que estávamos explorando nas últimas postagens. Desta vez, nós estudaremos os horrores cósmicos de nossa realidade, entidades que nunca foram humanas e que não estão particularmente preocupadas com os pormenores da existência humana.

Codex Seraphinianus, uma fonte de inspiração para seu RPG!

Olá aventureiros, tudo certo? Bem vindos! Eu sou o Eduardo Vieira do DM’s Party e hoje convido todos a conhecerem e embarcarem comigo nessa viagem pelo Codex Seraphinianus, um livro que com certeza vai garantir inspiração para sua aventura! Tirei desse livro diversas ideias para usar nas missões recentes em Ravenloft (enigmas e sonhos) e no Underdark (plantas e animais) e até hoje é uma ferramenta importante para mim como fonte de inspiração.

Gaia RPG: acréscimos, mudanças e novidades

Olá pessoas!
Aqui é o Tio Lipe e bem-vindos novamente ao Santuário do Mestre. Quem acompanha as minhas postagens aqui no site sabe que estou trabalhando num sistema autoral chamado Gaia RPG, cujo primeiro playtest foi lançado em junho de 2018 (adquira o livro gratuitamente no Dungeonist). De lá para cá não tive muitas oportunidades de testá-lo, tendo aproveitado este tempo para jogar e ler outras coisas. Contudo, isso não quer dizer que seu desenvolvimento ficou parado, pois venho fazendo uma série de ajustes nele desde então. E é sobre isso que falarei um pouco hoje.

Conheça mais sobre o Gaia RPG:
Apresentação do sistema
Criando cenários colaborativosescrito por Joka
Exploração e combateescrito por Joka
Vilões, equipamentos e condiçõesescrito por Joka
Exemplo de jogoescrito por Joka

Nova Amsterdã: Adaptação para a Bandeira do Elefante e da Arara

Salve, salve exploradores do Novo Mundo! Eu sou o Joka e a Espaço Mítico desta semana traz para vocês uma adaptação de nosso cenário autoral, o Nova Amsterdã (NA), para o Brasil fantástico de A Bandeira do Elefante e da Arara (ABEA) para vocês aproveitarem o carnaval enlouquecendo com os Mythos.

Analisando atributos físicos ou como entender atributos multifuncionais

Caros leitores e aventureiros que seguem na subida da Torre do Destino, sejam bem-vindos ao segundo andar. Por aqui vou falar um pouco mais da minha visão sobre como o Dungeons and Dragons simula seus embates físicos, analisando os atributos físicos da 5ª edição. Seguirei na temática do D&D para mostrar melhor meu ponto de vista sobre sistemas de RPG e facilitar o entendimento quando eu for falar de outros jogos.

Começar entendendo o clássico para poder avançar.

Conheça o D&D Core Rules Gift Set edição limitada !

Olá aventureiros, tudo certo? Bem vindos! Eu sou o Eduardo Vieira do DM’s Party.

A Ferro e Fogo: Shenlong RPG (Segunda Parte)

Olá,

Eu sou o Leishmaniose e esta é a coluna Lugar Nenhum do site do Mundos Colidem. E no capítulo de hoje, trago a segunda parte do Shenlong RPG, um hack para jogos do gênero Wuxia utilizando a 5E, a engine do D&D 5ª edição.

Índice do Shenlong RPG:

Parte I: Prelúdio, Código Social, Proposta, Ritmo, Horizonte, Alinhamento e Interlúdio.

Parte II: Conceito, Antecedentes, Distinções, Atributos e Raças.

Parte III: Classes.

Parte IV: Habilidades.

Diário de um Game Designer #Parte1

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima.

Nesta segunda aparição do Ano do Javali da Caixa do Lima, nosso espaço de diálogos quinzenais no Mundos Colidem, venho motivado pela inquietação de alguns amigos, que pediram ajuda nessa empreitada de criar jogos. E os pedidos ficaram martelando em minha cabeça, enquanto preparava uma outra postagem — deixarei uma pista para ela ao longo do texto, e os que descobrirem podem postar no comentários.

Então, neste texto vamos tentar dar uma ajuda à galerinha que deseja se aventurar pelos caminhos de escrever jogos. E pretendo tentar dar uma luz com base na minha experiência no fazer jogos e suas mecânicas, mas longe de afirmar que o construir mecânicas e propostas tenha uma ferramenta única, tal como uma receita de bolo. Vamos começar com algumas dicas sobre o caminho que devemos seguir, para iniciar o processo.

Chamados para Chronicles of Darkness

Olá leitoras e leitores!

Meu nome é Rosamante e estou trazendo mais um relato dos meus estudos pra vocês. Na coluna de hoje, nós continuaremos explorando os temas de fantasmas e histórias de terror. Mais particularmente, investigaremos uma história que estou certo que muitos de vocês conhecem acerca de uma certa fita amaldiçoada e sete dias aterrorizantes.