Documento de Referência do Lima System [SRD]

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima. Saudações, 3d4-2 cultistas desta coluna inquieta, conhecida na comunidade como a Caixa do Lima. Hoje venho falar com vocês sobre o meu, o seu, o nosso Lima System, um sistema que desenvolvi em meados de 2017 e que dá vida a muitos joguinhos do Mundos Colidem. Se você está aqui e não conhece os nossos jogos autorais, sugiro dar um clique no menu desta página, onde tem escrito Jogos Autorais. Lá você encontra vários links para todos os jogos que serão falados nesta postagem e muitos outros. Então não perca tempo, clique lá e abra uma nova guia no seu navegador, pra conhecer um pouco mais sobre o nosso sistema mínimo, que não é superior a outros apresentados, mas cumpre bem a sua proposta. 

Lima System

Mas por que falar agora sobre o Lima System? Bom, nas últimas semanas, especialmente após batermos a meta básica da Vakinha do Crianças Enxeridas Edição Expandida (aproveite e faça um apoio), os minijogos do Mundos Colidem ganharam muita visibilidade e muitas pessoas passaram a nos procurar, com a intenção de produzir material para os nossos joguinhos, em especial o Crianças Enxeridas, na sua primeira versão como minijogo

O Lima System tem origem no Medievo RPG, o primeiro sistema de minha autoria, escrito em meados de 2015 e que tinha como objetivo tentar emular alguns aspectos da sociedade feudal para ser usado nas aulas de História sobre a Idade Média no sétimo ano do ensino fundamental. Mais tarde, em 2017, quando estava desenvolvendo um projeto na rede pública estadual de ensino que tinha como objetivo usar o RPG para o aprendizado da história local, recebi muito feedback dos discentes e observei que necessitava de algo mais efetivo na distribuição e uso dos jogos na escola. Nesse momento, surgiu a ideia de escrever minijogos de panfletos para distribuir para a garotada. Essa experiência já apresentei nesta coluna, nos artigos É possível usar o RPG em sala de aula – Parte 1 e É possível usar o RPG em sala de aula – Parte 2.

Raphael Lima e seus dois filhos, Marianna e Theo.
Um dos incentivos para criar um RPG acessível para crianças: meus filhos

A saída encontrada para a distribuição de jogos com os discentes foi a produção de minijogos em forma de panfletos, e o sistema que viria a ser usado era uma redução do sistema do Medievo RPG, que em um primeiro teste gerou o Sobreviventes, um RPG pós apocalíptico, logo após o Cruzados: Jornada à Terra Santa e por fim o primeiro teste em um jogo voltado para a sala de aula, Potiguares: os moradores do Rio Grande do Norte, que emula o cotidiano de uma comunidade de nativos no estado do Rio Grande do Norte “pré-descobrimento”. Após essa primeira etapa, o Lima System ganhou várias novas roupagens pelas mãos dos membros do Mundos Colidem, desde jogos de investigação infantil até distopias futuristas, passando por Isekais, Supers e jogos históricos, como o Jornada ao Quilombo

O sistema, que usa originalmente dados de seis lados, devido à facilidade de encontrá-los, curiosamente ganhou fama com a sua versão que usa dados de 20 lados, no minijogo Crianças Enxeridas. Nas últimas semanas, nossa caixa de e-mail tem recebido uma pequena demanda, pelo DRS (Documento de Referência do Sistema) do Lima System, com as seguintes perguntas:

Como faço para poder usar as regras do Lima System?

e

Quais são as regras básicas do Lima System?

Como referenciar o uso do Lima System?

Para usar o Lima System nos seus jogos, o autor precisa dar a referência do sistema, da forma como está escrito abaixo. Feito isso, pode dar asas à sua imaginação, mas lembrando de respeitar pessoas e grupos sociais e não fazer apologia a ideologias de repressão de direitos humanos. Sendo bem sincero, não queremos ver o sistema envolvido em jogos que pregam tais coisas.

As regras básicas estão escritas abaixo. Este texto está em creative commons e você pode usá-lo em seus jogos, além de hackear as regras de acordo com a necessidade da sua proposta — e até copiá-lo, se for necessário, desde que a referência esteja clara no começo do texto, tal como explicada acima.

Então, vamos às regras básicas do Lima System?

DRS do Lima System (As regras básicas do sistema)

 

[aqui começam as regras básicas do Lima System]

 

“Este jogo usa as regras do Lima System, desenvolvido por Raphael Lima e Mundos Colidem” 

A Personagem

Para construir uma personagem, a jogadora deve responder às questões a seguir:

Nome: Qual o nome de sua personagem?

Conceito: Qual o conceito de sua personagem? Pode ser uma profissão ou um hobby, como professor, garçom, médico, vendedor, técnico de informática, guerreiro, mago ou mestre de RPG.

Antecedente: Escreva uma frase que represente o seu histórico, como “ex-escravo nas minas do sul”, “orfã nas ruas de São Paulo” ou “melhor aluna da escola de magia”. O antecedente pode ser usado para definições de habilidades do personagem.

Atributos: Como estão distribuídos os valores de atributos da sua personagem? Os atributos são quatro: Físico, Mental, Social e mais um atributo especial, Sobrevivência, cada um com valores que vão de um a cinco. No momento da criação do personagem, o jogador pode distribuir doze pontos como desejar entre eles. O atributo Sobrevivência reflete a capacidade do jogador de mudar a história. Cada ponto de Sobrevivência gasto durante o jogo permite refazer uma rolagem ou inserir um elemento narrativo na história. Os pontos de Sobrevivência são renovados na próxima sessão de jogo.

Vantagem: Em que sua personagem realmente é boa? Ou qual de suas posses é realmente relevante? Como “Fui da equipe de atletismo da escola” ou “Esta é minha espada favorita”. Quando fizer um teste em que a sua vantagem é relevante, role dois dados e escolha o de valor mais baixo. Em caso de falha, role os dois dados novamente — isto só pode ser feito apenas uma vez por sessão. 

Desvantagem: O que é que atrapalha a sua personagem nos momentos de maior dificuldade? Como “Não consigo dividir comida” ou “Minha magia é fraca”. Quando ela fizer um teste onde a Desvantagem seja relevante, a narradora pode acrescentar até mais dois dados à sua rolagem e você terá que ficar com o dado de valor mais alto.

O Que Preciso Para Jogar?

Uma cópia destas regras, lápis, borracha e algumas folhas de papel para as anotações da ficha de personagem, além de três dados de seis lados (3d6).

Rolando Dados

Sempre que for fazer uma rolagem de dados, a primeira coisa a se observar é se a ação é comum ou de conhecimento.

Ações comuns são aquelas que a maioria das pessoas é capaz de fazer (abaixar-se, andar sem chamar atenção ou empurrar alguém) e não precisa de nenhum pré-requisito.

Uma ação de conhecimento (prestar primeiros socorros, fazer uma ligação direta em um carro, arrombar uma fechadura ou conjurar uma magia) necessita que a personagem tenha um conceito adequado (enfermeira, eletricista, ladra ou feiticeira).

Se a ação for algo muito simples ou a personagem tiver o conceito adequado a uma ação de conhecimento, poderá fazer a rolagem de dados para testar a ação. Para isso, verifique qual atributo é mais adequado à ação e role um dado de seis lados (1d6). Se o resultado do dado for igual ou menor que o valor do atributo, a personagem obteve sucesso.

Saúde e Ferimentos

Os ferimentos das personagens são determinados em duas situações:

na primeira falha em um teste de saúde — vinculado ao atributo ligado à ação — a personagem assume um custo ou consequência pela falha;

na segunda falha, a narradora ganha o poder narrativo da ação e a personagem fica à mercê da narrativa, podendo ser considerada morta, inconsciente, capturada ou qualquer resultado que a narradora ache adequado.

A Narradora

A narradora não rola dados, deixando essa função apenas para as personagens jogadoras, que devem superar os testes utilizando sua criatividade, esperteza e a sorte com os dados nas rolagens de teste de seus atributos, vantagens e desvantagens.

 

[aqui terminam as regras básicas do Lima System]

 

Posso enviar as minhas produções para o Mundos Colidem?

Muitos dos contatos feitos com interesse em produzir material para o Lima System são de pessoas que desejam publicar via plataformas do Mundos Colidem no Dungeonist e no DTRPG. Mas como é feito esse processo de escolha dos materiais que são publicados pelo Mundos Colidem? Antes de tudo, é necessário deixar bem claro que todos os membros do coletivo são voluntários e têm suas famílias, empregos e afazeres da adultescência, como rolar dados e se divertir um pouquinho.

Então, se você enviou um material para a produção, ele pode tanto ser feito em 24h, como em alguns meses — ou anos, tudo depende da disponibilidade de tempo da equipe e da proposta do material. 

O processo de seleção e recebimento de materiais do Lima System no Mundos Colidem está aberto apenas para a produção de conteúdos de panfletos e que respeitem as seguintes orientações abaixo:

  • O jogo será organizado em forma de panfleto, com um tamanho entre 800 e 1000 palavras;
  • A proposta pode ser de um jogo básico ou de uma aventura que se encaixe em um dos cenários já publicados do Mundos Colidem;
  • O texto não deve conter na sua proposta qualquer apologia a ideologias que preguem ofensas e violência a minorias étnicas, religiosas ou qualquer tipo de discriminação contra quaisquer grupos sociais;
  • As imagens (capa, mapas e afins) devem ser enviados pelo autor da proposta, e devem ser de sua propriedade ou estar em domínio público;
  • Os jogos de colaboradores produzidos pelo Mundos Colidem serão distribuídos de forma gratuita nas plataformas do coletivo. 

Se você concordar com as orientações acima, ficaremos muito felizes em receber o seu material para avaliação e, quem sabe, torná-lo parte dos materiais oficiais do Mundos Colidem no DriveThru RPG e no Dungeonist. 

Até mais!

😉

2 Comentários

  1. Olá Lima!
    Postagem maravilhosa. Postagem de jeito. Já estou usando. Quem sabe depois não sai outro minijogo temático. XD

    Até and Bye…

Deixe uma resposta