Diário de Sessão: Starfinder do Mesa de Encontros

E esta semana, na Taverna no Fim do Multiverso, segue o resumo de campanha da sessão zero e da primeira sessão de uma campanha de Starfinder enviada pelo Matheus Medvedeff do Mesa de Encontros.

Deseja participar da Taverna no Fim do Multiverso? Confere o Regulamento!

Campanha Starfinder Sessão 00 e 01

Na segunda-feira terminamos de fazer as fichas do grupo, iniciamos a construção da nave e começamos a campanha. Conheçam a Hurricane e sua tripulação, senhoras e senhores.

O tripulação é composta por: Hassan, humano, Enviado e capitão da nave; Jerry, ysoki, Mecânico, chefe de computação e artilheiro da nave; R0b3rt C2, andróide, Operativo e piloto da nave; Markus, andróide, Tecnomancer e chefe de engenharia da nave; e Kimmy, lashunta-damaya, Tecnomancer e chefe de ciências da nave. Todos os personagens e a nave são de nível 2. Junto com eles teremos Dolfos, o goblin espacial de serviços gerais, quebra galho e NPC oficial da nave.

O grupo estava na Estação Absalom gastando a recompensa da última missão quando Yakim, um rival de Jerry, os contata com uma proposta de serviço. Apesar do receio, o grupo aceita a proposta e parte para encontrar o possível contratante que os estava esperando no Bairro Vesk da Estação.

Sendo sorrateiramente vigiados por uma das gangues da Estação, o grupo chega até o ponto de encontro e Yakim os espera junto com um elfo usando uma máscara com temas flamejantes. Ele se apresenta apenas como Ignus e quer fazer negócios com o grupo.

Após encontrar com Ignus, o elfo mascarado, o grupo recebe uma proposta de serviço: deveriam ir a Castrovel e investigar um antiga ruína élfica, do período anterior à Lacuna, que está em território lashunta, próximo à cidade de Platô Laubu, pois uma comitiva élfica teria muitos problemas burocráticos enquanto um grupo de exploração independente poderia fazer isso mais facilmente. Tudo que Ignus pede é que o grupo recupere um antigo pergaminho que pode estar no local e eles podem ficar com quaisquer outros tesouros do local.

Durante a conversa R0b3rt consegue identificar os padrões da máscara e descobre que ela pertence a uma família élfica que estudava magia muitos séculos antes da Lacuna, talvez sendo até do período que magia e tecnologia não se misturavam.

O grupo aceita o serviço. Enquanto uma parte fica encarregada das provisões e ajustes da Hurricane, Hassan e R0b3rt partem para o C3 para encontrar um contato: o andróide Razor P5. Eles trocam informações, Razor espalha algumas informações menores e garante que nenhum outro grupo de exploradores se aproxime do local da missão.

O grupo deixa a Estação Absalom e parte para Castrovel. Ao chegar em Platô Laubu e aportarem a Hurricane, o grupo explora a cidade com uma das maiores academias militares dos Mundos do Pacto. Enquanto procuravam por algumas peças novas para Jerry e Kimmy, um jovem passa correndo, tromba com Markus, joga um cristal para ele e foge de uma gangue que parecia ser a dona do cristal. Eles estão com cara de poucos amigos e partem para recuperar o que o objeto.

Deixe uma resposta