Mundos Colidem – Até mais e obrigado pelos peixes!

Mundos Colidem

Há cinco anos atrás, o Mundos Colidem migrou da plataforma de blog para a plataforma de site, dando início a um maior envolvimento do coletivo em eventos, artigos de RPG e produções autorais.

Ao longo destes cinco anos o coletivo escreveu 497 artigos e criou 23 jogos, além de organizar eventos de RPG e participar de outros eventos culturais. Algumas pessoas chegaram a pensar que éramos uma editora, mesmo a gente sempre enfatizando que éramos apenas um grupo de RPGistas de Natal que decidiu montar um site pra colocar as produções que fazíamos pros nossos jogos de mesa.

Há cinco anos atrás, não tínhamos noção da dimensão que tudo isso tomaria. E estamos orgulhosos por esse trajeto. Vocês não têm noção do tamanho do orgulho por isso. Porém, hoje este trajeto chega ao fim.

Desde o início da pandemia, as coisas ficaram um pouco mais complicadas. E não me refiro somente ao desgaste da saúde mental pelo novo normal ou à atuação catastrófica do governo atual em relação à pandemia, mas os membros passaram por situações de desgaste emocional, contaminação de pessoas queridas e próximas por covid, falecimento de algumas delas e até a infecção pelo vírus.

E isso nos afetou bastante. A quantidade de artigos no site, que eram em média de três a cinco postagens por semana, caiu muito, a produção de materiais autorais também e alguns autores até pararam de postar enquanto estavam tentando sobreviver a toda essa situação. E isso não passou despercebido pela gente, mas antes de um coletivo, nós somos humanos e, acima de tudo, amigos.

A postura adotada no início da pandemia foi de que estava todo mundo de licença, quem conseguisse escrever algo o faria, mas estávamos deixando de lado a responsabilidade de postagem. Até porque este é o nosso hobby, a gente faz por amor. As pressões e demandas a gente deixava para os nossos trabalhos, nossas profissões — e este é um dos motivos pelo qual nunca nos tornamos editora ou grupo de atividade profissional envolvendo o RPG.

Porém, a situação se arrastou por tempo demasiado e mesmo que uma esperança tenha surgido no horizonte com o advento da vacina, nós estamos numa situação em que o sistema de saúde e óbitos estão em números elevados jamais obtidos antes. E, por isso, a gente se reuniu. E, por isso, nós conversamos. E, por isso, nós fomos sinceros em concluir que na situação atual não era possível continuar.

Devo acrescentar que em paralelo a essa questão há a financeira. Nós pagamos o servidor do Mundos Colidem de nossos bolsos. Não fazemos nenhum tipo de vaquinha ou financiamento coletivo, nem recebemos patrocínio ou doações. Nem queremos. Temos condições de pagar, embora com certa dificuldade pelo valor do dólar, e preferimos fazer por nós mesmos nos mantendo independentes.

Neste momento de pandemia, qualquer valor monetário faz uma grande diferença, principalmente para aqueles que têm filhos, cônjuges e/ou parentes em grupos de risco ou com doenças crônicas. No período normal podíamos nos dar ao luxo de pagar o valor do servidor. No período de pandemia, não. Mas, como mencionei acima, essa é uma questão paralela. Que corroborou com a decisão tomada, mas não foi a responsável.

O mais importante pra gente, neste momento, é a preservação da nossa saúde. Seja física, emocional ou mental. Quando as coisas melhorarem, quando nos recuperarmos das consequências dessa pandemia, quando juntarmos os nossos pedaços e avaliarmos como estamos… Talvez repensemos esta decisão. Até lá, só queremos agradecer.

Muito obrigado a todos que nos acompanharam nestes cinco anos. Obrigado pelos comentários, por compartilharem nossas postagens e por jogarem nossas produções. Muito obrigado por todo o carinho que vocês nos deram. Se temos orgulho dessa nossa trajetória, se ela valeu a pena a cada passo, mesmo nos momentos mais árduos, é graças a vocês. Portanto, até mais e obrigado pelos peixes!

Edit pro Informe solto no Facebook na tarde do dia 21/03/2021:

 

Olá. Pessoas Lindas, o Mundos Colidem não foi encerrado. Quem foi encerrado foi o site. O coletivo continua firme e forte: ainda temos nossas mesas de RPG pelo Roll 20 entre a gente nas quartas, sábados e domingos; ainda marcamos jogos na steam entre a gente; ainda abrimos canais de voz no Discord ou no Telegram pra bater papo sobre o dia; ainda manteremos o grupo do Telegram, a página do Face, a página do Insta, o Twitter e, principalmente, as páginas do Dungeonist e do Drivethru RPG com nossas produções autorais.

Sobre o conteúdo do site, vocês ainda têm alguns meses com ele disponível no domínio oficial da gente (que manteremos pra evitar confusões futuras, sacomé, né?). Após o encerramento do contrato com o servidor, o que só deve ocorrer no meio do segundo semestre, aí encontraremos alguma alternativa, nem que seja migrar o conteúdo pro nosso antigo blog gratuito no WordPress.

E, se, quando, algum membro decidir fazer alguma produção autoral, no seu próprio ritmo e tempo, ainda lançaremos ele no Dungeonist e no Drivethru RPG e anunciaremos no grupo do Telegram, na página do Face e na página do Insta. Simples assim. O coletivo continua, o site é que não. Dito isso, desejo um excelente domingo a todos. E, se puderem, fiquem em casa. Bonanças.

“Você encontra a Aventura

Ou a Aventura encontra Você”.

Com quantos talentos se faz um conjurador ou analisando talentos de conjuradores na 5ed

Depois do nosso descanso longo e essa pausa de férias bem merecidas estamos de volta para mais uma sala dentro da nossa Torre do Destino. Sejam bem-vindes novamente, eu sou João D e guiarei vocês por este novo andar falando daquilo que eu já estava falando na sala anterior, o Tashas Cauldron of Everything. Por aqui temos nada de tão novo quanto analisar o Dungeons and Dragons 5ed. O Tashas me lembrou sobre meu problema com os talentos no DnD e esse é um ótimo momento para falar sobre isso. Escolha suas armas, prepare suas magias e agora vamos adentrar mais um nível na nossa Torre.

Remexendo no caldeirão da Tasha ou Experimentando novos ingredientes em DnD 5e

Mais uma quinzena e mais um avanço de sala. Bem-vindes novamente a Torre do Destino, eu sou João D e guiarei vocês por este novo andar falando de coisas novas e de coisas antigas. Nada tão antigo nessa torre quanto falar de Dungeons and Dragons (DnD) mas dessa vez com um assunto novíssimo: Tasha’s Cauldron of Everything (Caldeirão da Tasha para todas as coisas). O novo suplemento da quinta edição já se encontra acessível no DnDBeyond e eu não perderia a chance de falar sobre as novas mudanças propostas pelo suplemento. Vamos adentrar a sala?

Contatos de primeiro grau: primeiras impressões do Tormenta20

Chegamos de volta a mais um andar da Torre do Destino, eu sou João D e espero que vocês não tenham ficado no tédio nesses dias. Minha vida vem de altos e baixos com aulas remotas e nem sempre consigo estar no ritmo de escrita. Mas, esses tempos eu comecei a jogar minha primeira mesa de Tormenta20, novo sistema oficial do cenário de Tormenta lançado em financiamento coletivo ano passado pela Jambô Editora. Sim, dessa vez estou jogando e não mestrando. Vou então apresentar as minhas primeiras impressões do sistema Tormenta20.

Lendas e Heróis – Construindo uma tragédia épica para D&D 5e – Parte 3: o mundo

Bem-vindes de volta a Torre do Destino, a cada quinzena um andar a cada andar um tema. Não tão diferente do nosso andar anterior vamos continuar falando do Lendas e Heróis, um cenário de fantasia heroica/épica/trágica para jogos na antiguidade. Eu sou João D. e nessa continuação falarei mais sobre a construção do cenário em si ao invés de regras. Vamos ao boss final.

Lendas e Heróis – Construindo uma tragédia épica para D&D 5e – Parte 2: personagens

Bem-vindos de volta a Torre do Destino, essa semana seguimos nossa construção de um cenário heroico, épico e levemente trágico usando Dungeons and Dragons 5ª edição. Eu sou João D. e para seguirmos bem nesse nível irei apresentar pra vocês um pouco do que me empolgou a criar esse cenário, vamos falar de Mythic Odyssey of Theros e como construir personagens que extrapolam o básico do Player’s Handbook entendendo o que surge das mudanças.

Lendas e Heróis – Construindo uma tragédia épica para D&D 5e – Parte 1: regras gerais

Estamos de volta em mais um nível na nossa Torre do Destino e dessa vez eu vou tentar por um pouco em prática algumas coisas do que já falei várias vezes por aqui. Eu sou João D e nesse novo andar vamos falar sobre como construir e alterar algumas regras do Dungeons and Dragons 5ª edição pra tentar fazer o sistema encaixar bem na sua ideia de campanha. Então, peguem suas peças e vamos brincar de blocos.

Quando a interpretação é muita, mas a regra é pouca ou melhorando Inspiração em D&D 5e

Quando se trata de momentos épicos em sessões de D&D 5ª edição tenho certeza que muitos leitores devem ter boas lembranças. De certo modo existe uma regra dentro do próprio jogo para tentar criar tais momentos, os Pontos de Inspiração. Mas convenhamos, do jeito que é apresentada ela não faz muito pela narrativa. Bem-vindos de volta a Torre do Destino, eu sou João D. seu guia atrasado, mas de volta, nessa escalada infindável e hoje vamos falar sobre como alterar (pra melhor de preferência) os Pontos de Inspiração em D&D 5e.

Diversidade monstruosa ou como repensar dificuldade

Enquanto adentramos a próxima sala o lugar está infestado de criaturas de todos os tamanhos, tipos e poderes. Bem-vindos a terceira, e por enquanto última, postagem sobre o Volo’s Guide to monsters (Volos). Hoje analisaremos como encontros de combate podem ser mais divertidos e emocionantes quando os jogadores crescem de poder e passam a ter acesso a habilidades e magias surreais. Como pensar alguns encontros com acesso a esse suplemento e ao Monsters Manual (MM). Vem comigo numa análise nem tão numérica assim de monstros e dificuldades reais.

Raças fora do comum no D&D 5e ou Como a narrativa ganha com personagens estranho

A sala já estava ficando empoeirada sem muitos visitantes por aqui. Sejam bem-vindos de volta a nossa Torre do Destino, que tenta ser infinita mas nem sempre consegue. Eu sou João D e seguiremos na nossa escalada falando sobre assuntos diversos que passem pela minha mente e resolvam ser escritas. Após a virada de ano nosso tema mais recorrente continuará aparecendo muito por aqui. Vamos continuar explorando alguns materiais oficiais do Dungeons and Dragons o famoso D&D, que agora já tem materiais em português disponíveis também. Continuarei a falar sobre o Volo’s Guide to Monsters, dessa vez para mestres e jogadores.