Mundos Colidem – Até mais e obrigado pelos peixes!

Mundos Colidem

Há cinco anos atrás, o Mundos Colidem migrou da plataforma de blog para a plataforma de site, dando início a um maior envolvimento do coletivo em eventos, artigos de RPG e produções autorais.

Ao longo destes cinco anos o coletivo escreveu 497 artigos e criou 23 jogos, além de organizar eventos de RPG e participar de outros eventos culturais. Algumas pessoas chegaram a pensar que éramos uma editora, mesmo a gente sempre enfatizando que éramos apenas um grupo de RPGistas de Natal que decidiu montar um site pra colocar as produções que fazíamos pros nossos jogos de mesa.

Há cinco anos atrás, não tínhamos noção da dimensão que tudo isso tomaria. E estamos orgulhosos por esse trajeto. Vocês não têm noção do tamanho do orgulho por isso. Porém, hoje este trajeto chega ao fim.

Desde o início da pandemia, as coisas ficaram um pouco mais complicadas. E não me refiro somente ao desgaste da saúde mental pelo novo normal ou à atuação catastrófica do governo atual em relação à pandemia, mas os membros passaram por situações de desgaste emocional, contaminação de pessoas queridas e próximas por covid, falecimento de algumas delas e até a infecção pelo vírus.

E isso nos afetou bastante. A quantidade de artigos no site, que eram em média de três a cinco postagens por semana, caiu muito, a produção de materiais autorais também e alguns autores até pararam de postar enquanto estavam tentando sobreviver a toda essa situação. E isso não passou despercebido pela gente, mas antes de um coletivo, nós somos humanos e, acima de tudo, amigos.

A postura adotada no início da pandemia foi de que estava todo mundo de licença, quem conseguisse escrever algo o faria, mas estávamos deixando de lado a responsabilidade de postagem. Até porque este é o nosso hobby, a gente faz por amor. As pressões e demandas a gente deixava para os nossos trabalhos, nossas profissões — e este é um dos motivos pelo qual nunca nos tornamos editora ou grupo de atividade profissional envolvendo o RPG.

Porém, a situação se arrastou por tempo demasiado e mesmo que uma esperança tenha surgido no horizonte com o advento da vacina, nós estamos numa situação em que o sistema de saúde e óbitos estão em números elevados jamais obtidos antes. E, por isso, a gente se reuniu. E, por isso, nós conversamos. E, por isso, nós fomos sinceros em concluir que na situação atual não era possível continuar.

Devo acrescentar que em paralelo a essa questão há a financeira. Nós pagamos o servidor do Mundos Colidem de nossos bolsos. Não fazemos nenhum tipo de vaquinha ou financiamento coletivo, nem recebemos patrocínio ou doações. Nem queremos. Temos condições de pagar, embora com certa dificuldade pelo valor do dólar, e preferimos fazer por nós mesmos nos mantendo independentes.

Neste momento de pandemia, qualquer valor monetário faz uma grande diferença, principalmente para aqueles que têm filhos, cônjuges e/ou parentes em grupos de risco ou com doenças crônicas. No período normal podíamos nos dar ao luxo de pagar o valor do servidor. No período de pandemia, não. Mas, como mencionei acima, essa é uma questão paralela. Que corroborou com a decisão tomada, mas não foi a responsável.

O mais importante pra gente, neste momento, é a preservação da nossa saúde. Seja física, emocional ou mental. Quando as coisas melhorarem, quando nos recuperarmos das consequências dessa pandemia, quando juntarmos os nossos pedaços e avaliarmos como estamos… Talvez repensemos esta decisão. Até lá, só queremos agradecer.

Muito obrigado a todos que nos acompanharam nestes cinco anos. Obrigado pelos comentários, por compartilharem nossas postagens e por jogarem nossas produções. Muito obrigado por todo o carinho que vocês nos deram. Se temos orgulho dessa nossa trajetória, se ela valeu a pena a cada passo, mesmo nos momentos mais árduos, é graças a vocês. Portanto, até mais e obrigado pelos peixes!

Edit pro Informe solto no Facebook na tarde do dia 21/03/2021:

 

Olá. Pessoas Lindas, o Mundos Colidem não foi encerrado. Quem foi encerrado foi o site. O coletivo continua firme e forte: ainda temos nossas mesas de RPG pelo Roll 20 entre a gente nas quartas, sábados e domingos; ainda marcamos jogos na steam entre a gente; ainda abrimos canais de voz no Discord ou no Telegram pra bater papo sobre o dia; ainda manteremos o grupo do Telegram, a página do Face, a página do Insta, o Twitter e, principalmente, as páginas do Dungeonist e do Drivethru RPG com nossas produções autorais.

Sobre o conteúdo do site, vocês ainda têm alguns meses com ele disponível no domínio oficial da gente (que manteremos pra evitar confusões futuras, sacomé, né?). Após o encerramento do contrato com o servidor, o que só deve ocorrer no meio do segundo semestre, aí encontraremos alguma alternativa, nem que seja migrar o conteúdo pro nosso antigo blog gratuito no WordPress.

E, se, quando, algum membro decidir fazer alguma produção autoral, no seu próprio ritmo e tempo, ainda lançaremos ele no Dungeonist e no Drivethru RPG e anunciaremos no grupo do Telegram, na página do Face e na página do Insta. Simples assim. O coletivo continua, o site é que não. Dito isso, desejo um excelente domingo a todos. E, se puderem, fiquem em casa. Bonanças.

“Você encontra a Aventura

Ou a Aventura encontra Você”.

Star Wars para Fate Acelerado

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima.

 

Saudações Rebeldes! Por enfrentarem o “império” e por fazerem isso jogando Fate. Com o advento do Disney + no Brasil, entrei em uma vibe pesada de Star Wars no final de 2020, e nesse vendaval da força revi os episódios 7, 8 e 9 (com um entendimento melhor após a leitura da trilogia Aftermath, o que não quer dizer que os filmes melhoram, mas vi pontos que tinha passado despercebidos); Rebels; os livros Arquivo Rebelde, Death Troopers (esse aqui vai ser influência total no jogo que estou preparando) e Phasma; e estou assistindo Clone Wars. E com toda essas influências me senti tentado a fazer uma adaptação de Star Wars para Fate Acelerado para rolar uns dados com a galera da Cozinha do Lima. 

Star Wars é um universo gigantesco, e seria muita presunção minha tentar adaptar todos os elementos deste cenário para a proposta de jogo que estou planejando. Então inicialmente vou adaptar três aspectos do cenário para o Fate Acelerado: Abordagens, Combate com Naves e Usando a Força. 

Índice Crianças Enxeridas Mundos Colidem

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima. 

 

Saudações 2d20 (rolando mente com vantagem) Crianças Enxeridas que acompanham essa coluna traquina, conhecida nesta comunidade como A Caixa do Lima. Nesta segunda postagem do ano de 2020.2 venho trazer para vocês um índice de todas as postagens e materiais do Crianças Enxeridas RPG. Esse é um pedido da galera que joga no CE e quer indicar para outras pessoas, e não quer ficar catando postagens soltas pelo site e links pelo Dungeonist e no Drive Thru RPG. Então venho dizer a vocês, que os seus problemas acabaram! Estou trazendo para vocês o Índice Crianças Enxeridas do Mundos Colidem. 

Scooby-Doo para Crianças Enxeridas

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima. Saudações 2d20 (rolando Carisma com vantagem) Crianças Enxeridas que acompanham essa coluna traquina, conhecida nesta comunidade como A Caixa do Lima. Não vou abrir essa coluna, como costumeiramente faço na primeira postagem do ano, desejando um feliz ano novo. Mas gostaria de solidarizar-me com todas as famílias que perderam entes queridos nesta pandemia do Covid-19. E reforçar que a pandemia não acabou, que mantenham todos os cuidados e não percam a capacidade de indignação, mesmo com todo esse leite condensado na mesa.

Playtest Nova Ifé: Regras do Cenário

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima.

Saudações, 2d6+3 leitores que acompanham essa coluna inquieta, carinhosamente conhecida por poucos como a Caixa do Lima. Então, hoje vamos encerrar os trabalhos de 2020 com mais uma postagem sobre o Nova Ifé. Desta vez com a terceira parte, apresentando as regras do cenário, vamos falar sobre mutações/habilidades, artefatos e recursos.

Este jogo é  um cenário afrofuturista idealizado por mim e escrito em co-autoria com a Lu Ain-Zaila, autora do Inverdades, Revolução, Isengun e Sankofia. As ilustrações de Lud Magroski e diagramação de Petras Furtado estão deixando o livro muito legal para vocês.

Playtest Nova Ifé: Regras Básicas

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima.

Saudações 2d6+3 leitores que acompanham essa coluna inquieta, carinhosamente conhecida por poucos como a Caixa do Lima. Então, hoje trago para vocês a segunda parte do texto do Nova Ifé RPG, as Regras Básicas. E quem leu a postagem sobre a Construção de Personagens no Nova Ifé, já faz as rolagens com vantagem nessa rolagem. Este jogo é um cenário afrofuturista idealizado por mim, e escrito em co-autoria com a Lu Ain-Zaila, autora do Inverdades, Revolução, Isengun e Sankofia. A Lu elevou o conteúdo e a produção do livro a outro nível, e com as ilustrações de Lud Magroski e diagramação de Petras Furtado, estamos fazendo um material muito legal para vocês. 

Playtest Nova Ifé: Construção de Personagens

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima.

Saudações, 2d6+3 leitores que acompanham essa coluna inquieta, carinhosamente conhecida por poucos como a Caixa do Lima. Então, sem mais delongas, vamos começar a apresentar algumas das regras do Nova Ifé RPG, um cenário afrofuturista idealizado por mim e escrito em co-autoria com a Lu Ain-Zaila, autora dos romances afrofuturistas Inverdades, Revolução, Isengun e Sankofia. A Lu elevou o conteúdo e a produção do livro a outro nível, unindo-se às ilustrações de Lud Magroski e a diagramação de Petras Furtado. Estamos fazendo um material muito legal para vocês, e vamos começar apresentando o processo de criação de personagens do Nova Ifé.

Papo com o Lima: Cezar Capacle

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima. Saudações meus queridos amig@s e leitor@s desta coluna inquieta, conhecida na comunidade como a Caixa do Lima. Nos últimos episódios deste espaço temos dialogado sobre uma adaptação do aclamado The Last of Us para Fate Básico (Parte 1 e Parte 2), e o Índice Mundos Colidem de Minijogos, apresentando todos os nossos minijogos que trazem o sistema Lima System e selo de qualidade Mundos Colidem. Nesta semana chegamos com a terceira edição do Papo com o Lima, e desta vez vamos conversar com o genial Cezar Capacle, a mente por trás do Not a Giraffe Studio, e da Pluma Press, este último em parceria com o Fábio Silva. Capacle é autor do Onironauta, Gatos Espaciais, Movin’on Solo e outros jogos bacanudos que vocês podem conferir no Dungeonist.

Índice Mundos Colidem de Minijogos

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima.

Saudações, 2d12+2 leitores que acompanham essa coluna inquieta, gentilmente conhecida por poucos como a Caixa do Lima. Gentilmente, devido ao carinho que vocês têm pelo Mundos Colidem, vindo aqui quase diariamente acompanhar a minha produção e a dos meus camaradas nesse local onde nossos mundos colidem. E mais uma vez, seguindo com a proposta de não seguir o cronograma preparado, onde eu deveria estar falando sobre o Nova Ifé ou postando uma adaptação, venho resolver um velho problema que não dá mais para adiar e sim, estou falando do Índice Mundos Colidem de Minijogos. Como vocês sabem, os minijogos são uma das especialidades da casa e atualmente são 20 títulos, usando o sistema da casa, conhecido na balbúrdia por Lima System.

Mas para vocês não ficarem catando cavaco lá nas lojas virtuais do coletivo, no Dungeonist ou no DriveThru RPG (para títulos em outros idiomas) organizamos um índice com todos os minijogos, seus resumos e o link direcionando para a página de cada um deles. Então, o que era fácil de achar (pois tem tudo na página de jogos autorais do site) vai ficar ainda mais fácil. Vamos lá?

The Last of Us para Fate Básico! [parte 2]

Olá, eu sou o Lima, Raphael Lima.

Saudações, 4dF+4 leitores que acompanham essa coluna inquieta, carinhosamente conhecida por poucos como a Caixa do Lima. Hoje eu retorno com a segunda parte da curta adaptação de The Last of Us para Fate Básico e Acelerado. E se você, como eu, gosta do Fate e ficou empolgado com o segundo jogo da franquia, recomendo visitar a Parte 1 desta adaptação, onde apresentamos algumas mecânicas para emular particularidades do cenário de The Last of Us 2.