Lendas e Heróis – Construindo uma tragédia épica para D&D 5e – Parte 2: personagens

Bem-vindos de volta a Torre do Destino, essa semana seguimos nossa construção de um cenário heroico, épico e levemente trágico usando Dungeons and Dragons 5ª edição. Eu sou João D. e para seguirmos bem nesse nível irei apresentar pra vocês um pouco do que me empolgou a criar esse cenário, vamos falar de Mythic Odyssey of Theros e como construir personagens que extrapolam o básico do Player’s Handbook entendendo o que surge das mudanças.

Lendas e Heróis – Construindo uma tragédia épica para D&D 5e – Parte 1: regras gerais

Estamos de volta em mais um nível na nossa Torre do Destino e dessa vez eu vou tentar por um pouco em prática algumas coisas do que já falei várias vezes por aqui. Eu sou João D e nesse novo andar vamos falar sobre como construir e alterar algumas regras do Dungeons and Dragons 5ª edição pra tentar fazer o sistema encaixar bem na sua ideia de campanha. Então, peguem suas peças e vamos brincar de blocos.

Quando a interpretação é muita, mas a regra é pouca ou melhorando Inspiração em D&D 5e

Quando se trata de momentos épicos em sessões de D&D 5ª edição tenho certeza que muitos leitores devem ter boas lembranças. De certo modo existe uma regra dentro do próprio jogo para tentar criar tais momentos, os Pontos de Inspiração. Mas convenhamos, do jeito que é apresentada ela não faz muito pela narrativa. Bem-vindos de volta a Torre do Destino, eu sou João D. seu guia atrasado, mas de volta, nessa escalada infindável e hoje vamos falar sobre como alterar (pra melhor de preferência) os Pontos de Inspiração em D&D 5e.

Diversidade monstruosa ou como repensar dificuldade

Enquanto adentramos a próxima sala o lugar está infestado de criaturas de todos os tamanhos, tipos e poderes. Bem-vindos a terceira, e por enquanto última, postagem sobre o Volo’s Guide to monsters (Volos). Hoje analisaremos como encontros de combate podem ser mais divertidos e emocionantes quando os jogadores crescem de poder e passam a ter acesso a habilidades e magias surreais. Como pensar alguns encontros com acesso a esse suplemento e ao Monsters Manual (MM). Vem comigo numa análise nem tão numérica assim de monstros e dificuldades reais.

Raças fora do comum no D&D 5e ou Como a narrativa ganha com personagens estranho

A sala já estava ficando empoeirada sem muitos visitantes por aqui. Sejam bem-vindos de volta a nossa Torre do Destino, que tenta ser infinita mas nem sempre consegue. Eu sou João D e seguiremos na nossa escalada falando sobre assuntos diversos que passem pela minha mente e resolvam ser escritas. Após a virada de ano nosso tema mais recorrente continuará aparecendo muito por aqui. Vamos continuar explorando alguns materiais oficiais do Dungeons and Dragons o famoso D&D, que agora já tem materiais em português disponíveis também. Continuarei a falar sobre o Volo’s Guide to Monsters, dessa vez para mestres e jogadores.

Incrementando a interpretação de inimigos ou monstros também têm sentimentos

Mais uma escadaria e mais um nível da Torre do Destino, eu sou João D e nesse andar vamos ouvir as vozes daqueles que nem sempre falam “comum”. Nesse nível vamos ouvir as histórias de um bardo que coleta informações sobre monstros e nos apresentou elas no Volo’s Guide to Monsters (VGtM) um dos suplementos do Dungeons and Dragons (D&D) quinta edição (5ed). Neste nível, vamos discutir como o narrador pode melhorar a ambientação e comportamento, para não falar interpretação, dos seus monstros. Como torna-los criaturas além das rolagens. Vamos conhecer outros grupos?

Armadilhas complexas para D&D 5ed ou quando o encontro não é apenas com criaturas

Seja muito bem-vindo à nossa contínua subida na Torre do Destino. Eu sou João D e seguiremos nossa subida por uma sala que sempre me trouxe pensamentos próprios, caso nada nos machuque no caminho. Voltarei a falar sobre regras variantes oficiais do Dungeons and Dragons 5ª edição e dessa vez vou adentrar num território que para uns é crucial num RPG de masmorras e dragões, enquanto para outros é algo que beira o supérfluo. Nesse nível vamos voltar a falar sobre o Xanathar Guide to Everything (XGtE), mais precisamente sobre armadilhas. Vamos entender um pouco o conceito desses desafios e tentar aprimorá-los?

Scoobydoozando em eventos ou minha experiência com o Crianças Enxeridas

Entrando no nosso décimo nível da nossa Torre do Destino vamos pausar nossas análises sobre regras e complementos do Dungeons and Dragons 5º edição e vamos voltar nosso foco para outros sistemas, nesse caso um sistema do Raphael Lima, companheiro aqui do Mundos Colidem responsável pela Caixa de Lima, o meu novo xodó: Crianças Enxeridas. O Crianças Enxeridas é um minijogo voltado pra narrativas de investigação com personagens jovens. Vamos conhecer mais sobre esse mundo de lendas e diversão?

Utilizando regras para passagem de tempo ou como não ficar no tédio nas cidades

Seja muito bem-vindo à nossa prolongada subida nessa Torre do Destino que segue sua alçada, eu sou João D e seguirei caminhando nessa aventura em linha reta com você caro leitor para novas salas nesse edifício. Continuarei falando sobre a temática mais recorrente por aqui. Se você pensou em Dungeons and Dragons 5ª edição você não está tão errado assim, mas na verdade eu gosto mesmo de entender regras. Nesse nível vou falar de um dos meus suplementos preferidos da 5ª edição: Xanathar Guide to Everything (XGtE). Mais focado nas regras de downtown time, seguindo as ideias das postagens anteriores. Vamos nos divertir nas cidades?

Mudando Ritmos de Jogos de D&D – Parte 2: Quando os descansos não são suficientes

Na entrada do novo nível da Torre do Destino eu, João D, seu guia nessa subida prolongada te levo a nova entrada ainda bem parecida com o nível anterior. Devo admitir que gostei de escrever sobre o Descansos longos e mais longos ainda e vou continuar comentando outras regras variantes para D&D 5ª edição, que são apresentadas no Livro do Mestre (DMG) ou outros livros oficiais, e como isso afeta o jogo. Aviso logo que a postagem anterior é uma leitura muito recomendada para começar a ler esta também. Vamos falar sobre recuperações, o grande motivo de se fazer os descansos.